Interessante

Tecnologia do Blogger.

Receba por Email

About me

Não sei se vou fazer disso aqui o que o termo significa ... embora seja uma proposta tentadora, sei que raramente conseguiria e poderia.
Colocarei meus sentimentos, meus escritos, meus desalentos, meus desabafos, minhas alegrias e meus paradoxos...

Mas olha já

Tags

Translate

Popular Posts

Header Ads

Business

Propaganda

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Mais acessados


domingo, 26 de março de 2006

The End

Acabou

A maldade não é humana

Pelo menos não nos verdadeiros humanos.
Perdoe-me àqueles que sofreram com minhas maldades... creia, eu estava sendo desumano.

Diz-se que reconhecer algo é ter metade da solução do problema.
Acabei de caminhar a metade e dei um passo à mais na resolução de um.
alias estou resolvido... decidi algumas coisas.
Muitas coisas.
(e as consequencias podem ser crueis)

Todas elas [as decisões] vão atingir pessoas
A primeira atingirá você que lê esse espaço virtual
Esse é meu ultimo post.

John Doe um Jovem e Sóbrio Poeta se despede.


Papeis

Papel de idiota
papel de inocente
Papel de quem mente
papel de cretino
papel de romantico
Papel de vitima
papel de dramatico
papel de sarcastico
papel de vilão
papel de mocinho
Papel de complacente
Papel de quem sofre
Papel de forte
Papel de quem chora
papel de quem sobra
papel de quem quer
papel de quem desisti
papel de quem desdenha
Papel de quem precisa
papel de quem não entende

Definitivamente eu sou um ator!

sábado, 25 de março de 2006

Eu vim

Eu vim por tua causa.
Por que te ver ainda que rapidamente valeria.
Porque te ter ainda que timidamente compensaria

Perceber teu cuida me enaltece
o mirar do teu olhar me sucumbi
E teu sorriso?
Ele sozinho vale, compensa, enaltece
e derruba essa alma que te escreve.

Enquanto escrevo te espero
as horas passam
a ansiedade aumenta
os monstros de ontem fugiram
Me perdoa por terem existido

Mas que faço se sou inseguro?
se sei nosso futuro?
Abro mão?
fujo então?

NÃO!

Hoje , esse pouco mostrou-me que quero...
Que espero...

Cartuchos HP

Eu não sou tolo
eu percebo
Não é privilégio
apenas tem vezes que o ser humano não sabe disfarçar
E fazer o mais dificil alegando ser o mais facil
é deixar bem patente pra todos
E para que isso?
Não sei... temo em pensar em um porque.

por outro lado não paro de pensar na mudança repentina
nos carinhos que antes não tinham, mas que um dia existiram
no toque inocente mas tangendo o não permitido

E eu sem saber como agir
sem saber o que falar
e sem mesmo entender o que sentir.

Eu temo o que possa ter acontecido
eu temo ter de lamentar
eu temo ter de escolher

Mas talvez tenha sido só uma impressão
uma má impressão
Não posso descartar essa possibilidade.
pelo meu bem acho bom me apegar a essa possibilidade
Foi só uma má impressão.
Se eu usase cartuchos HP isso nao aconteceria :(

quarta-feira, 22 de março de 2006

Jogar no lixo

Fazer a coisa certa
[e como é dificil fazer]
e algumas horas depois cometer uma atrocidade totalmente contrária se chama o que?
Burrice? Loucura ?
Talvez as duas coisas, mas a melhor definição seria falta de dominio próprio.

O errado com aparencia de certo não engana, a não ser que você queira se enganar.
faz favor então?
Se faz de besta.

Mas guenta as ponta nego!

segunda-feira, 20 de março de 2006

Eu nervoso?

Hoje de manha eu não estava muito legal... Embora a principio nem soubesse disso. Dormi muito mal, no calor e acordando a noite inteira.
Quando cheguei no trampo já foi com aquela cara de sono, o eletricista do prédio preocupado trouxe um preparo de guaraná em pó e disse que era pra me despertar. Eu meio sem noção fui à tia da esquina tomar um café e na volta ao atravessar a rua me joguei na frente de um ônibus.
Cheguei à conclusão de que eu estava tonto e sem reflexos.
Definitivamente tinha algo errado.
Deu vontade de estar com quem me faz bem, entrei na sala e sentei na frente dela, fazendo cara-de-num-sei-que. E depois de conversar e fazer draminha notei que algo me agoniava e podia ser minha pressão.
Fui medi-la e estava 16x10 um pouco alterada, nem pensei duas vezes e fui direto pra emergência do plano de saúde que fica do outro lado da rua.
Quando atendido minha pressão estava normal 13x9 e o medico disse que eu estava apenas ansioso, perguntou se havia acontecido alguma coisa pela manha, se eu havia discutido com alguém, me decepcionado etc.etc.etc.
E continuou insistindo sobre ter acontecido algo.
Eu neguei todas as alternativas e acrescentei que já estava ficando irritante a lista.
O figura me deu atestado e um medicamento pra eu tomar ate terminar a cx.
Acabei de ler a bula.
Pasalix é indicado pra pessoas com ansiedade notória, insônia e latente irritabilidade.
Cachorro!
Nervoso é a mãe

domingo, 19 de março de 2006

Atos

Tudo errado
Eu e meu ato
É fato:

Aceitar elogios
e teres bem mais que isso
Aceitar teus agrados
mas não suportar tuas cobranças

É ciume
é posse
é carinho
é raiva
é despeito
é desdém
e é tudo tão reciproco.

Tudo errado
eu e meus atos
são fatos:

Que te escondo sentidos
que me faço perdido
que sorrio por você
não pra você

E não quero esquecer
que tenho que parar
de me iludur
de me frustrar
de me enganar
de me defraudar

E reconhecer
que todo meu erro
que todos meu atos
que todos os fatos
serão cobrados

Atos...
Fatos...
...Consumados.

sexta-feira, 17 de março de 2006

Ring Ring

Um telefone que toca
um sorriso que surge
Assim... é sempre assim
Você aparece, arrebata meus sentidos
de forma tão sutil que nem me apercebo.

Você consegue se contentar com tão pouco?
eu consigo... só não sei até quando?

quarta-feira, 15 de março de 2006

Nem metade

"Nem metade do que fui, mas bem melhor do que um dia estive"

Eu???

Sou complicado, dificil de se aturar, mas garanto que vale a pena.

Posso dizer que sou meu maior crítico. Alguns diriam que sou muito sério e brabo... outros me acham um tremendo palhaço.
Não sou uma pessoa de meio termos... sou de extremos... ou eu amo ou eu odeio...
As vezes (e só as vezes) não sei mentir.

... Emburro quando não estou satisfeito,sou muito ciumento, gosto de dançar e de comer chocolate. Política não me apetece, mas também não me aborrece.
Eu não aceito infidelidade.

Desanimo facilmente quando não vejo resultados, mas estou trabalhando nessa area.
Amo meus sobrinhos , mas não gosto de crianças.
Canto pra ficar feliz e finjo estar pra não entristecer quem está perto [quem disse que consigo disfarçar?].

Gosto de ser paparicado, sou muito orgulhoso , tenho reações imprevisíveis.

Tenho receio da solidão,
Medo de rejeição
e pavor de envelhecer.
Não sei perder!!!! - mas disfarço legal
Não Gosto de pizza (estranho ne?).

Magoei pessoas que mereceram.
(mas ainda assim me arrependo).
Amei pessoas que não mereciam.
(mas ainda assim não me arrependo).

Minha saúde não é das melhores.
Não sei contar piada, mas gosto de fazer as pessoas rirem.
Sou cinéfilo... tarado por umbigos... Louco por colo de mulher (me refiro aquele conjunto de ombros, ante-braço e seios) Adoro um pescoço destacado com um belo colar.

Quando gosto de uma musica o repeat fica ligado por umas três semanas.
Sou exagerado!!!

Nunca quebrei um osso, mas já quebrei muito a cara.
Já fui operado.
Não gosto de visitar doentes.
Não vou em velorios.
Já chorei, ri e lamentei casamentos.

Já fui usado, já usei, já fiz chorar, já chorei.
As vezes sou cruel, falo pra machucar de propósito.
As vezes sou mau.
As vezes chego a ser péssimo.
As vezes sou legal. Tão legal que chego a ser besta.

Gosto de reticências ...
Odeio pontos finais.
Pontos finais são chatos... Reticências são complicadas...
Eu?
Sou desconfiado, mas acabo sempre acreditando nos outros.
Nunca usei drogas... mas sou viciado em um monte de porcaria.

Não sei dizer "NÃO"
Fico supreso quando recebo um "SIM"!!!

Pra finalizar admito, sou meio esquentado, mas dá pra levar.
Fora tudo isso, um cara carismatico, cômico, e claro: dramatico!
Por vezes carente, outras estupido... às vezes apático, na maioria simpático.
Sempre modesto!!!!
Nem sempre de bem com a vida, mas eternamente apaixonado por ela.
Paradoxal.
Certo do que É, do que QUER e principalmente de PRA ONDE vai.

Confundindo

Pior do que eu confundir
é ser confundido.
E isso é meu maior medo.
Já confundiram muito minhas intenções
Já confundiram muito meus sentimentos
Já confundiram muito o que eu queria.
E nem perceberam que o importante é como se quer.
Pode-se ter quase tudo o que se quer
mas a frustração é por ter de outra forma que não daquela desejada.
Tem quem tem uma amizade, mas o que queria era um namoro.
Tem quem tenha atenção, mas o que queria era exclusividade.
Tem quem tenha um amor, mas o que queria era uma paixão.
Deve ser do ser humano não estar contente.

All About Us (Tudo sobre nós)

Eles dizem
Não acredite
Pra Você posso ser diferente
Nós - Eu e você!

Assim não subsistiremos
Nós deveriamos ser
Só você
Ser só eu
E tudo isso sobre nós...

Eles dizem e é tudo sobre nós, a respeito de nós
É tudo tudo sobre nós, tudo .
Mas Há algo que eles não podem tocar.
Você sabe: (Nós)

Tudo sobre nós, tudo sobre nós
É tudo sobre nós, tudo sobre nós.
Fugiria pra longe se precisassemos
Mas você sabe: (Nós)

Tudo sobre nós
E tudo sobre nós
Em você eu me esforço pra acreditar (sobre nós)
tudo de nós

Se eles machucarem você
machucam a mim também
Nós nos rergueremos.
Não vamos parar
Só porque é tudo sobre nós.

Eles não sabem
Eles não podem ver quem somos
Nosso inimigo é o medo
Então me abrace forte
Me abrace
Hoje à noite...

Trancrito da música All About Us

segunda-feira, 13 de março de 2006

lembrete

Tem gente que confunde as coisas
eu sou uma dessas pessoas
vivo confundindo tudo.

Lembra disso da próxima vez que achar que tem certeza de alguma coisa.

domingo, 12 de março de 2006

É tudo um bando de "baitola"

Sr. Alberto não perdoa

Chegamos pra uma tarde de lazer passeando nas negras águas desse rio-mar e já de inicio os 4 aventureiros descobriram sua limitação assobiística...
Imagine, 4 seres querendo assobiar para chamar atenção do Sr. Alberto na outra margem do rio e sinceramente nenhum dos 4 conseguiam fazer mais do que um barulho de vento passando pelas narinas.

Até ai tudo bem...
As duas moças e os dois badboys aguardaram pacientemente para iniciarem sua cômica tarde. Já na nossa entrada na condução que nos levaria ao restaurante veio às primeiras piadas do Sr. Alberto dizendo que os dois machos da turma não sabiam como andar em um bote fluivial... Supostas quase-quedas que eu não me lembro se existiram...
Sr Alberto é gente boa, estava no bote com um casal amigo, uma linda criança e nós, os 4 aventureiros. No bote vizinho, um pouco mais lotado que o nosso, haviam mais crianças e alguns outros casais....
Começamos o passeio admirando as grandes mansões às margens do Rio Negro, um espelho de água em contraste com o verde das matas e constantes banzeiros faziam do trajeto uma ótima tarde de lazer, ainda que estivesse patente um forte principio de chuva.
Depois disso veio a primeira pane no motor e como somente os dois badboys estavam lá no fundo, próximo ao que seria desse ponto em diante, o vilão da história, sobrou pra eles fazer a famosa cena do puxar a corda do motor.

O vilão da história

1ª tentativa do JohnDoe
Frustrante
2° tentativa... 3ª tentativa

- Num tem macho ai atrás não? (gritou Sr. Alberto)
- Deixa eu tentar... (disse HugoBoss) - pensamento interno: Vai lá machão.

Lá vai o HugoBoos puxar a corda do motor.
1ª tentativa
Frustrada ( e um olhar seguido de caretas que transmitiam nitidamente que a gente tava ferrado.
2ª tentativa. E... Nada!!!
Sr. Alberto se levanta já com raiva e gritando “É tudo um bando de baitola”
3ª Tentativa... e nada!!!!

Olhar nítido de preocupação dos dois badboys que não sabiam se se jogavam na água ou derrubavam aquele amor de pessoa que vinha em direção ao motor.

Sr Alberto pegou a cordinha puxou e Brummmmm !!!!!
Desse ponto em diante não dizíamos mais nada, estávamos refletindo sobre nosso fracasso, para evitar chamar mais atenção nos comunicavamos apenas com caretas e olhares. Estávamos lá atrás quietos, calados, cabisbaixos e a porcaria do motor falhou de novo.
Olhares seguidos de indicações com a cabeça como quem diz. “Dessa vez é você que vai lá!”
JohnDoe se levanta pra puxar a maldita cordinha do motor
Sr. Alberto não perdoa!

- Umbora rapaz... (tsc tsc tsc) é tudo um bando de baitola
JohnDoe puxa alavanca e falha na primeira, Sr. Alberto já resmunga, JohnDoe com força puxa a segunda tentativa e percebe que quase pega. Sr Alberto já fazendo meção de levantar, JohnDoe puxa mais tentativa e brummmmm.
Sr. Alberto dá a aprovação...
- Aêeee!!! agora sim.
Incrível, como as pessoas funcionam sobre pressão ( e um motor de popa também)
E nossos badboys passaram o resto do trajeto compartilhando a ignomínia do título recebido naquele chuvoso domingo.
Almoço divertido, jogos totalmente sem sentido.
Musicas hilárias... e todas essas coisas que só um domingo a tarde te oferece.
Os 4 aventureiros

Depois de fazer a digestão fomos os 4 aventureiros dar uma volta no bote, sem a velharada sem a cambada de crianças e claro SEM os gritos do Sr. Alberto.
Tudo muito legal, paramos no meio do Rio Negro pra dar um pulinho n’água e tava tudo muito bem, mas de repente... O motor não pega!
Várias e várias tentativas dos dois badboys tentando fazer aquele motor pegar, e nada...

HugoBoos (sentado) e JohnDoe tentando fazer o vilão funcionar

Ai virou bagunça mesmo.
Depois de quase meio hora (e de desperdiçar uns 3 litros de gasolina) o motor funciona e pra nossa total desonra volta a falhar poucos metros do flutuante onde o Sr. Alberto nos aguardava...
Eram só uns 20 metros mas de lá pudemos ouvir:
“É tudo um bando de baitola”

Hahahaha a risada foi geral

Rimos tanto com a história que eu disse que virava post
Melhor de tudo foi depois de termos ficado em terra firme, vimos o motor dando o mesmo problema que teve conosco, só que dessa vez com Sr. Alberto e amigos no bote...

Sr. Alberto

Pena que estávamos longe demais e não dava pra gritar que:
"É tudo um bando de baitola."

Hehehehe
Valeu pela tarde Themis
Tudo de bom o passeio e a companhia!
Grande abraço HugoBoss e Marcia-Cabelo-Pintado.

Créditos>>Fotos - Themis>>Título do post - HugoBoos>>

Cicatriz - Lulu Santos


Ninguém me garante que eu vou ser feliz
Mas ninguém me impede de tentar sê-lo

O risco é meu e de mais ninguem


'Cê foi cruel comigo
Justo na hora em que eu mais precisava de abrigo
Parece até castigo
Será que a vida precisa sempre rimar

Admitam, se ela sempre rimasse, seria tudo mais fácil.


Teu texto é idôneo e correto
Me sobra o papel do imbecil completo
Te ouvindo dizer
Você não sabe me amar

Desculpas plausiveis , segredos indisiveis

Você só anda dentro da lei
E no teu livro o resto é bofe e gay
Você faz tudo parecer tão simples

Tudo bem, eu sei que complico as coisas

Ninguém me garante que eu vou ser feliz
Mas ninguém me impede de tentar sê-lo

Tenho até pena de quem tentar me impedir

Eu fui cruel contigo
Justo na hora em que você recobrava os sentidos
Eu te afoguei no líquido
Desse pântano escuro que eu chamo de amor

Queria muito... mas muito mesmo...


Eu sempre choro faço cara de vítima
A tua paciência pode até ser infinita
Mas eu reconheço é triste me aturar

Isso se chama reconhecimento

Porque eu pego, pego, pego, pego no teu pé
Eu quero saber quem é mais que você me quer
Você faz um olhar aflito

E eu acho isso tão engraçado.

Desculpem se ultimamente apenas letras de musicas tem vindo ao ar.
Mas elas transcrevem o que eu teria escrito nas respectivas datas.
e lamento profundamente um infeliz ter escrito isso antes de mim.

sexta-feira, 10 de março de 2006

Carne de Pescoço

Andava tão calmo
Dava pra desconfiar
Levando a minha vida
Sem me preocupar
Você pintou
Eu tava quieto no meu canto
Curtiu com a minha cara
Foi me provocando
Pensando que eu fosse
Entrar no teu jogo
Brincar de apaixonar
O coração de um bobo
Depois tirar o corpo fora
Pra variar
Achando otário todo o cara
Que quer te amar

Baby, você marcou touca
Porque eu sou carne de pescoço
Você topou com um louco
Pra se livrar de mim
Vai ser fogo!
Vai ser fogo!
Composição: Cazuza / Roberto Frejat

quinta-feira, 9 de março de 2006

Gelado

Você só vê o que seus olhos querem ver,
Como pode a vida ser aquilo que você quer que ela seja?
Você fica gelado quando seu coração não está aberto.
Você está tão consumido com quanto [dinheiro] você consegue,
Você desperdiça seu tempo com ódio e arrependimento,
Você fica arrasado quando seu coração não está aberto...


Se eu pudesse derreter seu coração...
Nós nunca ficaríamos separados...
Entregue-se para mim,
Você possui a chave...

Agora não tem propósito em estabelecer a culpa,
E você devia saber [que] eu sofreria o mesmo.
Se eu perdesse você, meu coração ficaria partido.
O amor é um pássaro, ele precisa voar,
Deixe toda a dor dentro de você morrer.
Você fica gelado quando seu coração não está aberto...

Você só vê o que seus olhos querem ver,
Como pode a vida ser aquilo que você quer que ela seja?
Você fica gelado quando seu coração não está aberto...
Se eu pudesse derreter seu coração...

Frozen (tradução) - Composição: Madonna

segunda-feira, 6 de março de 2006

Julgamento

Um juízo que não é justo
porque a acusação foi errada
mas onde o crime até foi real...

Não aceito ser réu de um crime que não cometi
só porque um crime semelhante um dia acolhi
intenções são tão erradas quanto as atitudes
a diferença está nas conseqüências (ou na falta delas)

A circunstância faz o bandido...
ou será a índole que o determina?
a circunstância era propicia
mas minha índole controle eu tinha

O olhar de quem suspeitavas
inocente estava
mesmo que parecesse que na ponte me esperava

Enquanto tua impetuosidade reinava
eu por raiva (agora sim)
transgredi
e enquanto saciavas tua penúria
eu sorrindo te trai.

Isso só pra te mostrar
que se quero, até engano
mas me diz
me diz ...
tem porque sofrer esse dano???

sexta-feira, 3 de março de 2006

Sei que...

Sei que andei sumido
sei que nao mais escrevi
sei que que andei perdido
sei também que não te esqueci
Lembrei do intento de te procurar
lembrei de quando te quis falar
lembrei que me prometi
e esqueci totalmente de cumprir

quarta-feira, 1 de março de 2006

Fall on me

Fall on me
Ever so gently
Breathe on, breathe on these dry bones.
These dry bones

Shower me
In your love
Washing, washing my fithy sains.

And break these chains

Set me free
Set us free

Fall On Me - Vineyard

sábado, 25 de fevereiro de 2006

Segredo

Proibido...

Beijos, braços, abraços
o meu segredo...
Toques, explosões, Crise de risos
segredo!
Conceitos
Preconceitos , medos e pudores
Temores e mentiras.

Segredos
que eu quis contar
que contei
e agora não sei
no que isso vai levar.

Vontades,
esse meu 'hades'
disfarçado em paraíso
que se torna um pesadelo
de um sonho de infância.
Quem me dera a ignorancia
pra não sofrer com meus segredos
e todos esses medos que eles me impõe.
Segredo...
meu medo.

Segredos:
pudor, temor e mentiras.
Proxima  → Inicio

Total de visualizações

Seguidores